flip
Edições anteriores
21h HOMENAGEM A NELSON RODRIGUES e SHOW DE ABERTURA Homenagem a Nelson Rodrigues com Barbara Heliodora Show de abertura Orquestra Imperial convida João Donato A FLIP dá início a sua quinta edição honrando o seu prenome: festa. Uma apresentação da transbordante Orquestra Imperial, o maior coletivo de talentos contemporâneos da música brasileira, abre o festival com carnaval e funk, gafieira e soul, samba e bolero. Criada pouco antes da primeira FLIP, em 2002, a Orquestra Imperial conta com 18 integrantes. Entre eles estão desde músicos experimentados, como Wilson das Neves, de 70 anos, um dos maiores bateristas da história da MPB, até uma generosa fornada de revelações mais recentes, como Rodrigo Amarante (Los Hermanos), os três integrantes do grupo + 2 (Moreno Veloso, Kassin e Domenico), as neodivas Thalma de Freitas e Nina Becker e o guitarrista Pedro Sá. Acostumados a se apresentarem com convidados especiais, de Caetano Veloso a Lobão, de Bebel Gilberto a Dudu Nobre, eles convidam ao palco da Tenda da Matriz um dos músicos mais talentosos já produzidos pelo país, para uma parceria inédita. Nascido no Acre, João Donato mudou-se para o Rio ainda moleque, e com 15 anos já brilhava no cenário musical carioca tocando um acordeão quase de seu tamanho. Um dos artífices da bossa nova, o pianista, arranjador, cantor e compositor não se amarrou ao gênero dos banquinhos e barquinhos. Foi tocar jazz nos EUA. Passou quase todos os anos 60 por lá, compartilhando palcos e estúdios com astros da música instrumental americana, como Stan Kenton, Herbie Mann e Wes Montgomery. Voltou ao Brasil em 1972 e de lá pra cá, aparecendo mais ou menos, consolidou seu papel de músico completo e inquieto: neste ano já fez turnês pelo Brasil e pelo Japão e lançou dois CDs, um solo e outro com o velho comparsa Bud Shank. Em Parati ele acrescentará a juventude de seus 72 anos à dos jovens imperiais, na primeira grande festa da Festa.
TENDA DA MATRIZ R$ 20
English

  Realização
  Associação Casa Azul